Pular para o conteúdo principal

Resenha - Namorado de Aluguel


Este livro é muito fofo, estilo romeu e julieta, não a história de romance trágica, mas romeu e julieta o doce, goiabada com queijo, porque a história é uma delicia de se ler é doce envolvente. A capa do livro é muito bonita, é motivante para o leitor , combina com o romance.
A história começa com Gia terminando o namoro com seu namorado no estacionamento da festa de formatura, ela ficou desesperada  quando viu Bradley indo embora, suas amigas já não acreditavam na existência dele, depois disso elas iriam pensar que ela era uma grande mentirosa.
Então ela viu um cara sentado no carro lendo um livro, ela foi até ele e pediu pra ele fingir ser o Bradley, ele só veio deixar a irmã no baile e deveria voltar logo pra casa. Mas quando aquela menina bonita com olhos solitários se aproxima com um pedido absurdo ele não resiste e vira um namorado de aluguel por uma noite.
E, justamente quando Gia começa a se perguntar se pode transformar seu namorado falso em real, Bradley reaparece, expondo sua farsa e ameaçando destruir suas amizades e seu novo relacionamento.
Inteligente e maravilhosamente romântico, Namorado de aluguel retrata a jornada inesperada de uma garota para encontrar o amor e possivelmente até a si mesma.


"- Você gosta de analogias, né?
 - É, eu gosto. As palavras são poderosas."

 A autora soube muito bem tratar as imperfeições dos personagens, concedendo essa qualidade a eles. Ela mostra como somos cheio de inseguranças e o que essas inseguranças nos levam a fazer. Como ás vezes somos mimados e fazemos coisas erradas, mas também temos nossos momentos profundos. Insistimos no erros, cobrimos burrada com burrada, mas tudo com a melhor das intenções. Mas o que eu mais gostei foi como nesse livro fica claro que as coisa não são tão preto no branco. Tem uma gama de acontecimento e emoções que influenciam nossas decisões e atitudes e ela consegue deixar isso claro em seus personagens, que não são "bonzinhos" ou "do mal". São pessoas tentando acertar e às vezes passando longe. Mas ainda assim gente como a gente.

"Tudo e todos têm uma história, Gia. Quando você aprende essa histórias, você aprende experiências que te preenchem, que expandem seu conhecimento. Você adiciona camadas a sua alma."

Esse é um daqueles livros que você vê as páginas passando e reza pra que ele dure só mais um pouquinho, porque você sabe que vai sentir falta da história. Você acompanha os personagens numa jornada de autoconhecimento incrível e muito divertida. A autora consegui abordar tudo isso com uma naturalidade e leveza impressionantes.
Á muito eu não lia um livro como esse de romance cheio de fofura, este me impressionou por aborda um tema social, que é aceitação da sociedade quantos "likes' você precisa para ser aceito, achei muito reflexivo sobre a descoberta da personalidade da Gia, um dos principais problemas enfrentados pelos adolescentes atualmente, mas apesar de ser um livro juvenil e recomendo a todos, pois dei boas risadas sofri com os sentimentos angustiados dos personagens, eu senti todas as emoções que a autora quis passar, quero ler outros livros da Kasie West, então é isso pessoal, leiam  e dissertam-se com a história!







Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …