Pular para o conteúdo principal

Resenha - O Fantasma da Opera


Eu amei este livro, não é atoa que é um clássico da literatura francesa, uma história mundialmente conhecida, tenho que confessar que eu não conhecia, imaginem a minha surpresa ao ler. Li este livro em inglês, para fazer um trabalho, e depois li em português para aprofundar nos detalhes da narrativa, em poucas palavras a história é apaixonante.

Um trama muito bem elaborado pelo escritor francês Gaston Leroux O Fantasma da Ópera é um romance gótico, a história é baseada em fatos reais da ópera de Paris, a narrativa tem um estilho particular que deixa tudo mais intrigante,  tudo fica sub entendido, mas não tenho duvidas da paixão do fantasma pela ópera, os sentimentos dele são profundos, a história me tocou e me comoveu, "pobre Erik" Cristine Daeé dizia o tempo todo.
Foi publicado pela primeira vez em 1910 e desde então adaptado inúmeras vezes para o cinema e teatro. O espetáculo bateu o recorde de permanência na Broadway. Foi inúmeras vezes traduzido para o português. É considerado por muitos uma obra gótica, por combinar romance, horror, ficção, mistério e tragédia.


“O Fantasma da Ópera sempre existiu, não é produto de imaginação. Existiu em carne e osso, embora com todas as características de um fantasma”.


Que aterrorizante segredo se esconde nos subterrâneos da Ópera de Paris? Que mistério atormenta um dos mais majestosos palácios dedicados à arte na capital francesa? Com contornos de relato histórico, a narrativa conduz o leitor pelos labirintos da Ópera e do coração humano, revelando o que há de mais obscuro em ambos. Adaptado inúmeras vezes para o cinema e o teatro, O Fantasma da Ópera virou um fenômeno do showbiz mundial após ser transformado em musical pelas mãos de Andrew Lloyd Webber, em 1986. Até hoje em cartaz, é o espetáculo mais visto e de maior sucesso da Broadway.

“Diga que compartilhará comigo um amor,uma vida. É só dizer e eu a seguirei”

O final do livro é marcado com emoção e drama, eu amei Erik como Cristine, senti pena dele, senti todas as emoções que o autor propôs, sou uma pessoa emotiva, dever ser por isso que me fascinei pela obra do escritor francês, recomendo a leitura, recomendo o filme, assistam uma peça ou um musical desta maravilhosa história do fantasma da ópera de Paris, para vocês verem até o fantasma de Paris é romântico.





Resultado de imagem para gaston leroux biografia

Gaston Leroux, advogado e jornalista francês, nasceu em 1868 e morreu aos 59 anos, em 1927. 

Começou sua vida literária em 1903. Escreveu mais de 30 romances, além de meia dúzia de peças teatrais. Em 1925 a Universal Pictures, produziu o filme O Fantasma da Ópera, transformando o livro de Leroux num grande sucesso. Com altos e baixos no ranking das peças teatrais mais exibidas ao longo de 80 anos, o nome Leroux permanece em exibição nos teatros da América e da Europa. 

Postagens mais visitadas deste blog

Melhores Séries, Trilogias e Sagas

As séries andam fazendo grande sucesso na literatura; podemos passar horas viajando neste mundo, assistindo as adaptações, e descobrindo as novidades! O grande diferencial das sagas é a sequencia, e por isto acabamos nos envolvendo de forma mais intensa,ficamos loucos pelos os laçamentos e passamos à ficar procurando por novas sagas!
Então o Mosaico de Livros separa aqui para vocês algumas das séries que andam tendo reconhecimento estrondoso entre os leitores. Neste clima de ferias escolha a sua, pegue os óculos, uma xícara de café e se aconchegue no sofá!



1- A Mediadora
A mediadora, escrito por nossa adorada Meg Cabot escritora da série de livros O Diário da Princesa.
Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzann…

Resenha- Os Miseráveis

Jean Valjean chega à cidade francesa de Digne. É um ex preso, que foi forçado por dezenove anos à um trabalho forçado por ter roubando um pão para alimentar sua família. Após tentativas fracassadas de procurar alguma hospedaria para se abrigar naquela França preconceituosa (Valjean é expulso até mesmo de uma casa de cachorro) desiste de procurar algum lugar e decide repousar numa praça; acontece algo espetacular. 
 Alguém lhe indica uma casinha onde poderia passar a noite; a casa do bispo Benvindo.
 O bispo é o amor em pessoa; recebe-o agradavelmente e com muita honra; após se alimentarem e conversarem um pouco foram repousar. Benvindo o convida para o café da manha e Valjean se encanta com tanta bondade, depois de ser tao humilhado na cidade, o infeliz se surpreende com a atitude do bispo, que nãodemonstrou nenhuma atitude de medo ou uma atitude maldosa, mas de apenas compaixão e amor.
 Porém, mesmo após ter recebido uma atitude tão nobre, Jean faz um ato vergonhoso com quem lhe trato…

Resenha - Como Vejo o Mundo

Eu não tenho palavras para Albert Einstein. A leitura de fácil compreensão e as ideologias propostas conseguem deixar qualquer um empolgado com o livro.  Reconhecido por seu pacifismo e preocupação com o bem comum, neste livro Einstein oferece uma profunda reflexão sobre a nossa própria existencia.   Mas como evidências valem mais que opniões; eu trouxe aqui um trecho do livro que achei bem curios: o seu ponto de vista sobre a riqueza.  "Todas as riquezas do mundo, ainda mesmo nas mãos de um homem inteiramente devotado à ideia do progresso, jamais trarão o menor desenvolvimento moral para a humanidade. Somente seres humanos excepcionais e irrepreensíveis suscitam idéias generosas e ações elevadas. Mas o dinheiro polui tudo e degrada sem piedade a pessoa humana. Não posso comparar a generosidade de um Moisés, de um Jesus ou de um Gandhi com a generosidade de uma Fundação Carnegie qualquer."
COMO NÃO CONTINUAR LENDO?!  Ele faz também referência às religiões. Uma refêrencia que se …